A queda de cabelo é extremamente preocupante para as mulheres. Caso não seja tratado adequadamente, o problema pode trazer uma série de danos à autoestima com o passar do tempo. Como diversos fatores são responsáveis por alterar o funcionamento do organismo, inicialmente torna-se complicado identificar a causa de forma específica.

Existe uma quantidade de perda capilar considerada normal pelos especialistas. A preocupação deve surgir quando ultrapassar 100 fios diários. Entre os principais diagnósticos estão questões hormonais, hábitos prejudiciais e restrições alimentares. Em situações acentuadas, a possibilidade de uma patologia séria precisa ser observada.

Quer saber mais sobre o assunto? Vamos mostrar diversas causas relacionadas a queda de cabelo em diferentes estágios e te ajudar a recuperar a beleza capilar. Acompanhe:

Desequilíbrio emocional afeta a energia do organismo

O excesso de stress é um dos principais vilões dos cabelos. Afinal, o dia a dia traz diversas preocupações e um curto espaço de tempo para realizar todas as tarefas. Dessa forma, o organismo fica em alerta constante ao aumentar o nível de cansaço e irritação. O corpo responde utilizando uma carga maior de energia, o que compromete a produção saudável dos fios.

Inúmeros nutrientes e minerais necessários para a vitalidade capilar são transferidos para gerar mais disposição. Além disso, quando você passa por um longo período de ansiedade, o sistema nervoso libera substâncias prejudiciais transmitidas diretamente a raiz dos cabelos.

O hormônio cortisol, produzido durante o processo de aflição, também interfere no crescimento capilar. As alterações podem ser combatidas com suplementos nutricionais indicados por profissionais de saúde, tônicos específicos ou loções.

Veja outros pontos emocionais que afetam os cabelos:

  • transtornos alimentares;
  • depressão;
  • síndrome do pânico;
  • tricotilomania;
  • crises de ansiedade;
  • uso de antidepressivos.

Causas naturais interferem no envelhecimento capilar

Os cabelos também envelhecem com o passar do tempo. Os sinais, no entanto, vão muito além do aparecimento das primeiras mechas brancas. A estrutura da fibra capilar torna-se mais frágil e quebradiça, o que possibilita a queda em excesso. A alopecia androgenética é o que causa a perda de fios conforme o avanço da idade.

Os principais sintomas ocorrem devido a distúrbios genéticos e hormonais. O folículo piloso, local onde nascem os novos fios no couro cabeludo, torna-se obstruído por meio de uma hipersensibilidade de receptores. Durante o processo, as madeixas vão ficando cada vez mais finas.

Além disso, a patologia se apresenta de formas diferentes para cada sexo, embora ainda atinja uma quantidade considerada pequena de mulheres. Normalmente, a perda de cabelo hereditária não acontece de forma acelerada, com grandes mechas caindo ao passar as mãos, por exemplo. As mudanças avançam conforme o crescimento é interrompido diretamente no local de nascimento. Os efeitos costumam aparecer inicialmente nas partes frontais da cabeça.

Banho quente e químicas prejudicam o crescimento

Maus hábitos na rotina de cuidados podem comprometer seriamente a saúde do couro cabeludo. Tomar banho com água muito quente resseca a estrutura da fibra capilar e diminui o excesso de sebo essencial contra danos. Além da perda dos fios, a lavagem em temperatura alta também causa seborreia e caspas, que costumam agravar os principais sinais de queda.

Hoje em dia, também é extremamente comum submeter as madeixas a tratamentos químicos, como escova progressiva, alisamentos e colorações. O contato das substâncias com o couro cabeludo pode causar obstruções do folículo capilar e inflamações que resultam em perda excessiva de fios após as primeiras lavagens, por exemplo.

Outro ponto prejudicial é usar muita força ao pentear as mechas. Dessa forma, a raiz sofre diretamente os efeitos do atrito, resultando até mesmo em alopecia por tração.

Problemas nutricionais causam restrições de vitaminas

Dietas rígidas interferem diretamente na saúde dos seus cabelos. Um cardápio alimentar com ausência de vitaminas do complexo B e C provoca uma acentuada perda de mechas. Para que a estrutura capilar possa se desenvolver de forma forte e saudável, uma série de alimentos ricos em ferro, proteínas, carboidratos e zinco precisam ser consumidos com frequência.

Com a deficiência constante, os fios vão se tornando quebradiços até o ponto em que o crescimento é impedido em consequência dos vários danos.

Outra questão importante é que a falta de ferro no organismo pode resultar em anemia. A doença também se torna uma das principais responsáveis pela perda de cabelos e apresenta outros sintomas graves, como falta de ar, fraqueza, mal-estar, dor de cabeça e cansaço excessivo. Dessa forma, a produção capilar fica comprometida e as madeixas existentes se tornam extremamente frágeis.

Conheça outras causas comuns de queda capilar:

  • tabagismo;
  • hipotireoidismo;
  • doenças autoimunes;
  • pós-parto;
  • doenças bacterianas e virais;
  • penteados agressivos;
  • excesso de Vitamina A;
  • antidepressivos;
  • remédios para pressão e ibuprofeno;
  • medicamentos que afinam o sangue;
  • perda de peso repentina;
  • esteroides anabolizantes;
  • secador e chapinha em excesso.

Alterações hormonais impactam a saúde das madeixas

Os hormônios característicos do período pré-menstrual costumam interferir no crescimento capilar. Durante a gravidez ou a troca da pílula anticoncepcional, a mulher precisa reorganizar seu sistema hormonal, e qualquer nível abaixo de estrogênio e progesterona compromete a saúde dos fios. O curto espaço de tempo em que as mudanças acontecem também causa um grande enfraquecimento no organismo.

No sistema funcional feminino, a progesterona assume o papel de bloquear a testosterona. Por esse motivo, o ajuste interno dos seus níveis acontecem durante os ciclos menstruais. Quando alterações medicamentosas ou outras questões impedem a ovulação natural, a grande quantidade de testosterona produzida causa queda capilar em mulheres.

A síndrome do ovário policístico é outro problema que desequilibra a quantidade de hormônios femininos e masculinos no organismo. No momento em que a condição aprece, a mulher costuma sofrer com ganho repentino de peso, cistos no ovário, aparecimento de pelos no rosto e alterações nos cabelos.

Pronto! Agora você já conhece os principais fatores que podem causar queda de cabelo em diferentes situações. No entanto, antes de iniciar qualquer tipo de tratamento, é preciso passar por exames que comprovem a real causa do problema. Dessa forma, os cuidados se tornam mais eficientes e possibilitam a recuperação da aparência saudável dos fios em pouco tempo.

E aí, estas informações sobre queda de cabelo foram importantes para você? Então compartilhe este artigo com seus amigos e amigas nas redes sociais!